Eleições UFS: MEC pede esclarecimentos sobre supostas irregularidades | Rota do Sertão

NOTÍCIAS

Eleições UFS: MEC pede esclarecimentos sobre supostas irregularidades

19/11/2020 23:30 A lista tríplice foi devolvida à UFS e o processo de nomeação está paralisado. Eleições UFS: MEC pede esclarecimentos sobre supostas irregularidades

O Ministério da Educação, por meio de ofício, cobrou esclarecimentos à Universidade Federal de Sergipe (UFS) a cerca das supostas irregularidades no processo de escolha do novo reitor e vice-reitor. A lista tríplice foi devolvida à UFS e o processo de nomeação está paralisado. As informações foram divulgadas pela assessoria de comunicação de Denise Leal, que foi uma das candidatas no processo eleitoral.

Nesta última segunda-feira, 16, o MEC enviou ao reitor da UFS, Angelo Antoniolli, ofício Nº 499/2020/CGGE/DIFES/SESU/SESU-MEC, informando que a instituição tomou conhecimento do Inquérito Civil Nº 1.35.000.000178/2020-31 do Ministério Público Federal (MPF), que trata de denúncia de suposta irregularidade no processo eleitoral para a escolha do novo reitor e vice-reitor da universidade, bem como solicitando explicações sobre os desdobramentos do inquérito.

Inquérito do MPF

No despacho proferido pelo procurador da República Heitor Alves Soares, no Inquérito Civil Nº 1.35.000.000178/2020-31, em 8 de outubro, o Ministério Público Federal questiona o fato da UFS não ter nenhuma norma que regule um processo de eleição remoto e eletrônico para reitor e vice-reitor, e de o uso do sistema SIGEleição da universidade não ter sido deliberado no próprio Colégio Eleitoral ou aprovado pelo Conselho Universitário (Consu) da instituição.

O procurador pede ainda que seja comprovado o referendum do Colégio Eleitoral Especial quanto à realização da reunião virtual do dia 15 de julho, que formou a lista tríplice para a escolha do novo reitor e vice-reitor, o que permitiria que ela acontecesse, nos termos do Decreto Nº 10.416/2020.

O procurador também questiona se houve, de fato, como foi afirmado expressamente pelo reitor na reunião virtual, imediata auditoria do sistema de eleição por parte da Polícia Federal, e que apresentasse a íntegra dos resultados da autoria, em caso de haver sido realizada.

Por fim, o procurador solicita que seja esclarecido o caso do secretário do Colégio Eleitoral Especial, que havia sido cedido para prestar suas funções laborais em uma das pró-reitoria, atuando como uma espécie de suplente de pró-reitor, ganhando o direito a voto e acabando por ser, ao mesmo tempo, secretário e votante.

Relembre a eleição

Para a escolha do novo reitor e vice-reitor da UFS, o Colégio Eleitoral Especial — formado pelo Consu, Conselho do Ensino, da Pesquisa e da Extensão (Conepe) e Conselho Diretor — reuniu-se virtualmente, no dia 15 de julho, pelo Google Meet, e realizou votação por meio de um sistema interno chamado de SIGEleição, com o objetivo de formar as listas tríplices (os três mais votados) para os cargos de reitor e vice-reitor. A eleição causou polêmicas e foi motivo de protestos.

UFS

Em face da divulgação de notícias acerca do processo sucessório de Reitor, a UFS esclarece que, tendo em vista o término do mandato do Reitor Angelo Antoniolli, ocorrido ontem (18/11), assume de forma interina o Vice-Reitor, até que seja nomeado o Reitor, conforme Lista Tríplice eleita pelo Colegiado Especial, formado pelos Conselhos Superiores e Conselho Diretor, em 15 de julho do corrente ano.

O Gabinete do Reitor esclarece que o processo das listas não foi devolvido à UFS. Foram solicitadas à UFS informações e esclarecimentos quanto a procedimentos do processo de escolha da Lista Tríplice, em face de denúncias protocoladas junto ao MEC às vésperas do final do mandato do Reitor Angelo Antoniolli. Parte das denúncias referem-se a questões já tramitadas e decididas pela Justiça Federal, que não visualizou ilegalidade em atos adotados pela UFS.

Todos os esclarecimentos serão prestados ao MEC e ao Ministério Público Federal, de modo a reafirmar o compromisso com a transparência e licitude do processo de escolha dos integrantes da Lista Tríplice nos termos da legislação vigente e da Constituição Federal.

A UFS aguarda que a nomeação do Reitor para o ciclo 2020-2024 ocorra o mais breve possível, ao tempo que informa que não há interrupção das atividades da gestão superior da UFS, uma vez que os mandatos do ex-reitor e do vice-reitor não são coincidentes, estando, portanto, o professor Valter Joviniano de Santana Filho no exercício interino de reitor da UFS.

 

Fonte: rotadosertao.com / Com informações da Assessoria da Candidata e da UFS

Crédito Foto: Divulgação

Tags: Eleições, UFS,MEC ,esclarecimentos ,supostas ,irregularidades
Comentários:
    Seja o primeiro a comentar...

Mais lidas

Por causa de um gato, homem é assassinado pelo vizinho a golpes de facão Bahia 10/01/2013 14:44 Por causa de um gato, homem é assassinado pelo vizinho a golpes de facão A confusão começou porque Linaldo supostamente matou o gato da...
PM evita invasão ao Fórum de Frei Paulo Sergipe 10/05/2010 10:17 PM evita invasão ao Fórum de Frei Paulo Polícia é acionada por juíza para conter invasão ao Fórum...
Há oito anos Alagoas perdia o cantor Kara Veia Alagoas 27/03/2012 16:15 Há oito anos Alagoas perdia o cantor Kara Veia Cantor até hoje tem sua canções tocadas em emissoras de...
Contratado para dar experiência à zaga do Santa, Danny Morais quer ser líder no clube Esportes / Pernambuco 03/06/2018 11:16 Contratado para dar experiência à zaga do Santa, Danny Morais quer ser líder no clube Zagueiro destaca papel nos problemas fora das quatro linhas e...
Advogado tenta impedir reportagem que denuncia deputada Thaise Guedes Alagoas / Política 03/02/2018 14:32 Advogado tenta impedir reportagem que denuncia deputada Thaise Guedes EXTRA é ameaçado de processo ao apurar denúncia contra parlamentar.